educacao-e-pesquisa-em-saude

A missão do Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (CEPS) é contribuir para a formação de profissionais de saúde capazes de aliar qualificada formação técnico-científica com atitudes ético-humanísticas que os possibilitem exercer a integralidade da atenção à saúde com ênfase na humanização do cuidado e na responsabilidade social.

O CEPS tem como objetivo atuar na formação, desenvolvimento e educação permanente de profissionais de saúde, desenvolvendo ações de ensino, pesquisa e extensão centradas nas concepções de responsabilidade social, equidade, qualidade e eficiência, para gerar evidências científicas, desenvolver estratégias e promover parcerias capazes de fortalecer e auxiliar o Sistema Único de Saúde (SUS).

Em seu trabalho, o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (CEPS)  preza pelos valores de responsabilidade social, ética na formação e no exercício profissional, humanismo, qualidade técnico-científica, respeito à diversidade e compromisso institucional.

O CEPS vislumbra ser reconhecido como instituição de excelência em ensino e pesquisa para as profissões da saúde, fazendo do exemplo na integralidade da atenção à saúde e na responsabilidade social estratégias eficazes para a melhoria da saúde e da realidade social no Brasil.

Atuação

Em obediência aos princípios e diretrizes do Ministério da Saúde do Brasil, o CEPS Anita Garibaldi tem consolidado seu papel na rede de referência ambulatorial do SUS no Estado do Rio Grande do Norte. Esse contexto possibilita a oferta dos seguintes cenários para a prática de atividades acadêmicas e estágio curricular obrigatório para os Cursos de Medicina, Fisioterapia e Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN):

1. Pré-natal de Alto Risco: atendimento multidisciplinar com o objetivo de garantir a qualidade e o cumprimento das recomendações do Ministério da Saúde, contemplando a aptidão para o seguimento das situações de maior risco gestacional, notadamente aos casos de hipertensão arterial na gestação, diabetes gestacional, prematuridade e isoimunização;

2. Serviço de Atenção Especializada às Gestantes e Crianças com Infecção pelo HIV/AIDS (SAE-Materno Infantil): atendimento multidisciplinar, com ênfase na profilaxia da transmissão vertical (transmissão da grávida infectada para o bebê) do HIV;

3. Serviço de Referência Estadual para os Casos de Toxoplasmose Congênita: em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP/RN), o CEPS é o serviço de referência para o encaminhamento dos casos de Toxoplasmose durante a gestação, oferecendo os recursos para o diagnóstico da infecção fetal, tratamento da gestante e do recém-nascido e seguimento multidisciplinar especializado ao longo do primeiro ano de vida da criança;

4. Medicina Fetal: atenção especializada para o rastreamento e diagnóstico das anomalias fetais, realização de procedimentos invasivos fetais diagnósticos e terapêuticos (biópsia de vilo corial, amniocentese genética, cordocentese, transfusão intra-uterina, etc.); acompanhamento pré-natal dos casos patológicos;

5. Puericultura/ Avaliação do Desenvolvimento Neuropsicomotor : Serviço de referência para a realização da assistência ao Crescimento e Desenvolvimento de recém-nascidos, iniciando no quinto dia de vida e estendendo-se ao término da primeira infância, com avaliações mensais feitas por médico pediatra, trimestrais feitas por neurologista infantil, com ênfase na avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor e desempenho escolar, além do cumprimento do calendário oficial de imunizações e demais recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria/ MS do Brasil. Objetiva-se dessa forma o diagnóstico precoce das alterações do desenvolvimento, possibilitando, oportunamente, as devidas intervenções terapêuticas;

6. Pediatria: Serviço de pediatria clínica destinado ao monitoramento e avaliação da saúde das crianças, integrando ainda as ações educacionais de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças e Agravos; Promoção da Alimentação Saudável; Promoção da Atividade Física;

7. Neurologia Infantil: atendimento especializado para os casos de alterações do desenvolvimento neuropsicomotor, epilepsia e demais patologias neurológicas;

8. Ultrassonografia Geral e Especializada: serviço de diagnóstico por imagem com ultrassonografia em medicina interna, ginecologia, obstetrícia e mastologia, além da realização de procedimentos diagnósticos invasivos guiados por ultrassonografia;

9. Psicologia:
9.1.Infantil: Orientação aos pais; psicoterapia; avaliação e intervenção neuropsicológica; grupos com pais;

9.2. Adulto: plantão psicológico no ambulatório de Infectologia; aconselhamento psicológico, psicoterapia individual e grupos psicoeducativos.

10. Serviço de Fisioterapia em Neuropediatria e Estimulação Precoce dos Recém-nascidos: para as crianças em situações de maior risco gestacional e crianças com agravos neurológicos;

11. Serviço de Eletroencefalografia: serviço de apoio diagnóstico e terapêutico para o atendimento especializado às crianças com epilepsia e demais patologias neurológicas.

Ensino e Pesquisa

Atividades de Ensino

Em consonância com o propósito de contribuir para a formação de profissionais de saúde, em conformidade com os princípios da formação geral, humanista, crítica e reflexiva, mantém-se vigente o Convênio N° 4750.11.03.14 firmado com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), cujo objetivo é proporcionar cenário de práticas para as atividades acadêmicas e estágio curricular obrigatório aos estudantes de graduação e pós-graduação desta Universidade, cuja atuação profissional possibilite o exercício da interdisciplinaridade com a atenção à saúde, em atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Extensão

Fortalecendo a proposta da educação interprofissional, os seguintes projetos estão sendo desenvolvidos:

I. A MORTALIDADE MATERNA EVITÁVEL NA PERSPECTIVA DOS DIREITOS HUMANOS, com o objetivo geral de caracterizar a morte materna por causas evitáveis e relacionadas à má qualidade da atenção obstétrica como violação dos direitos humanos fundamentais das mulheres.

II. FAZENDO DIREITO(S): A INTERDISCIPLINARIDADE DIREITO-SAÚDE COMO FERRAMENTA PARA A PREVENÇÃO E REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, com os objetivos de possibilitar maior preparo das diversas categorias de profissionais da saúde para abordar situações de violência de gênero e lidar com as pessoas vitimadas; fortalecer o SUS no que se refere à premissa da proteção dos direitos humanos e da cidadania das vítimas de violência, sendo essa uma importante interface para o exercício da interdisciplinaridade entre Direito e Saúde e utilizar tecnologias leves para discutir a questão da violência de gênero sob as suas diferentes perspectivas, como estratégia para municiar com o conteúdo da Lei Maria da Penha e empoderar a população feminina com tais informações.

III. DIREITOS SOCIAIS DAS GESTANTES E NUTRIZES, com o objetivo geral de desenvolver atividades multidisciplinares que signifiquem experiências integradoras capazes de aliar a formação técnico-científica a atitudes ético-humanísticas, no contexto da responsabilidade social durante a formação universitária.

IV. ARTE DE NASCER: INTEGRAÇÃO ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NO CONTEXTO DA SAÚDE REPRODUTIVA, integrando ações de ensino-pesquisa-extensão voltadas para a humanização do cuidado e a integralidade da atenção ao binômio materno-fetal em situações de risco, através da realização de atividades lúdicas envolvendo a arte e suas diferentes manifestações.

V. PROJETO BARRIGUDA: SAÚDE MATERNO-INFANTIL EM COMUNIDADE QUILOMBOLA. O município de Macaíba abriga a maior comunidade reconhecida como remanescente de quilombo no Estado do Rio Grande do Norte, a comunidade Capoeiras, com cerca de 300 famílias e 1500 habitantes. O projeto utiliza o método da pesquisa-ação para identificar as necessidades relacionadas à saúde materno infantil e estabelecer estratégia de cuidado para essa população específica. A proposta é inserir o graduando de Medicina no processo de construção coletiva da estratégia de cuidado, com o objetivo de identificar conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao cuidado da saúde materna das mulheres quilombolas.

Espera-se que a vivência dessa experiência, reconhecendo a necessidade de desenvolvimento de competências multiculturais na formação médica, em consonância com os pressupostos das Diretrizes Curriculares Nacionais, possibilite a construção de uma matriz de competências capaz de abordar a dimensão multicultural no currículo do curso de Medicina, potencializando o desenvolvimento curricular no contexto da social accountability.

O projeto foi nomeado pela própria comunidade, e faz referência à forma como a comunidade se refere ao Baobá, árvore de origem africana e símbolo da localização dos antigos quilombos, reverenciado pela cultura quilombola.