• Português
  • English

Carnaval: confira dicas de profissionais da saúde para uma festa mais segura e saudável

16/02/202311:08

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

À véspera do primeiro Carnaval após o fim das restrições sanitárias implementadas durante a pandemia de Covid-19, festas e blocos de rua já começaram a movimentar todo o país. Com a crescente mobilização, é importante adotar cuidados durante os dias de folia para poder aproveitar a festa com saúde e segurança. Entre os pontos de atenção estão: alimentação, prevenção de doenças e hidratação. Para orientar o público sobre essas práticas, as preceptoras do Instituto Santos Dumont (ISD) dão dicas e estratégias de como garantir um Carnaval mais saudável e seguro.

 

Confira as dicas a seguir: 

 

Infecções generalizadas, sexualmente transmissíveis e virais

 

A preceptora infectologista do ISD, Carolina Damásio, reforça que, nesse período, é preciso ficar atento à todas as infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como HIV, sífilis, hepatite B e gonorreia, que podem ser transmitidas através do sexo sem proteção. Por isso, o uso de preservativos é essencial.

 

Em caso de exposição sexual de risco sem proteção, a infectologista reforça que pode ser feita a profilaxia pós exposição (PEP) para o HIV, e utilização de medicações para evitar ISTs. No caso de mulheres em idade fértil e sem uso de método contraceptivo, também é possível adotar a “pílula do dia seguinte”.

 

Para evitar infecções generalizadas e virais, Carolina Damásio reforça que é preciso estar com as vacinas atualizadas, incluindo contra a Covid, evitar sair de casa com sintomas respiratórios, evitar o excesso no uso de substâncias e bebidas alcoólicas, e redobrar o cuidado com pomadas, tinta e outros produtos para pele ou cabelos, para evitar possíveis intoxicações. 

 

Alimentação e hidratação

 

Durante o período de festas, a alimentação é um dos principais pontos de cuidado. A preceptora nutricionista do ISD, Luciana Câmara, recomenda medidas simples e rápidas a serem adotadas. Antes da folia, é importante priorizar alimentos proteicos como ovos, frango, peixes e iogurtes, além de carboidratos complexos, como inhame, macaxeira, batata doce e arroz integral. 

 

A profissional reforça que adicionar uma fruta ou verdura a essa refeição também é ideal, por serem alimentos ricos em vitaminas, minerais, antioxidantes e água, que ajudam o fígado a metabolizar o excesso de álcool. 

 

Durante todo o dia, é fundamental manter-se hidratado (a), principalmente para pessoas que vão consumir bebida alcoólica. Luciana explica que o ideal é intercalar a bebida alcoólica com a água, já que um dos efeitos do álcool é a desidratação do corpo. 

 

Além disso, a profissional recomenda evitar fast-foods, alimentos com molhos gordurosos e frituras, que demoram a serem digeridos e causam lentidão e sono. “Tenha em mãos lanches  como castanhas, amendoim, lascas de coco, frutas secas, chips de batata doce, para não ficar muito tempo sem se alimentar”, reforça Luciana. 

 

Segurança e integridade nas ruas 

 

Um ponto importante que merece destaque diz respeito às situações de violência durante as festas de Carnaval. A preceptora assistente social do ISD, Renata Rocha, explica a quais canais recorrer ao presenciar uma situação de violência.

 

Em situações de violência contra a mulher, devem ser acionados a Delegacia da mulher (DEAM) e  o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). É importante estar atento aos diversos tipos de violência: física, psicológica, moral, em palavrões ou coerção em ambientes públicos. 

 

Ao presenciar violência contra crianças e adolescentes, é necessário informar ao Conselho Tutelar do seu município, ao CREAS e à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Outra recomendação importante é, ao levar crianças para as celebrações de Carnaval, colocar uma pulseira de identificação com o nome do responsável e telefone para contato, como uma forma de prevenir que a criança possa se perder. 

 

“A denúncia pode ser anônima e é um ato de cidadania e proteção às pessoas em situação de violência e suas famílias. É necessário romper com este muro do silêncio, nos ambientes que envolvem a violência extra familiar, inclusive na rua”, reforça Renata Rocha. 

 

Registre os principais telefones de emergência e serviços públicos:

190 – Polícia Militar 

192 – Samu

100 – Direitos Humanos 

180 – Delegacia da mulher

125 – Conselho Tutelar

Texto: Naomi Lamarck / Ascom – ISD

Foto: Mariana Ceci / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

É uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
EDUCAÇÃO EM SAÚDE

RECOMENDAMOS