• Português
  • English

Seis projetos de alunos e ex-alunos do ISD são aprovados na primeira fase do Programa Centelha, do MCTI

27/07/202215:27

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seis projetos de alunos, ex-alunos e pesquisadores do Instituto Santos Dumont (ISD) foram aprovados na primeira fase do Programa Centelha nos estados do Rio Grande do Norte e Sergipe. O programa irá oferecer capacitações, recursos financeiros e suporte para os aprovados na fase final, que terá os selecionados anunciados nos próximos meses.

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e Fundação CERTI e, no Rio Grande do Norte, é executada pela Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (SEBRAE). Em Sergipe, o Programa é executado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC).

 

Foram aprovados os projetos dos mestrandos em Neuroengenharia Mário Ayres Diniz de Oliveira, Dayalla Marques de Paiva Almeida, Larissa Gabriely Nogueira Campos. Além desses, passaram também os dos mestres em Neuroengenharia Mouhamed Zorkot, Maria Eduarda Franklin e Tâmara Luiz Gonçalves Magalhães Nunes e do professor pesquisador do ISD, Fabrício Lima Brasil.

 

Os projetos buscam desenvolver soluções para diversas áreas relacionadas à reabilitação, saúde e realidade virtual. Um desses é o do mestrando em Neuroengenharia Mário Ayres, que pretende desenvolver uma cadeira de rodas stand-up manual com menores custos de produção, manutenção e mais leve do que as encontradas atualmente no mercado. “A inovação da proposta está na melhoria de um produto já existente no mercado. Espera-se que, por conta da maior facilidade de uso, menor peso e, principalmente, menor custo, a solução consiga fazer uma penetração de mercado viável economicamente do ponto de vista de negócio”, explica Mário, que possui graduações em Fabricação Mecânica e Administração.

 

“A cadeira que propusemos é para uso diário, em casa no trabalho, e permite que a pessoa se levante, ficando em pé, no momento que desejar para atividades diárias possibilitando por exemplo que converse com as pessoas na mesma altura e também alcançar objetos em nível elevado. Obviamente pode ser utilizada em clínicas de fisioterapia onde o paciente pode realizar sessões de descarga de peso, reduzindo a ação da osteoporose”, completa o mestrando.

 

Segundo o professor pesquisador Edgard Morya, que integra uma das equipes dos projetos aprovados no edital, a experiência neste tipo de atividade é relevante para o processo formativo dos estudantes, que terão de passar pelas palestras e seminários de capacitação propostos pelo Programa, o que lhes dá uma visão mais ampla de como transformar a pesquisa científica em um produto. “Mesmo que eles não passem para as fases posteriores, ter acesso às capacitações que dão esse olhar de mercado e produto são essenciais para formar profissionais que possam, futuramente, criar empresas e startups nas áreas de inovação e tecnologia”, afirma.

Texto:  Mariana Ceci / Ascom – ISD

Foto: Mariana Ceci / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

É uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
NEUROENGENHARIA
PESQUISA

RECOMENDAMOS