• Português
  • English

ISD recebe médicos de Goiás e São Paulo para discutir aplicação de toxina botulínica em pacientes com espasticidade

05/11/202112:03

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em setembro deste ano, o Instituto Santos Dumont (ISD) deu início a um novo serviço multiprofissional, pioneiro no Rio Grande do Norte, para tratamento de pacientes com espasticidade, condição que provoca o aumento involuntário do tônus muscular e prejudica os movimentos de braços e pernas. Uma equipe formada por fisioterapeutas, ortopedista, neurocirurgião e uma farmacêutica bioquímica elenca e discute a indicação da toxina botulínica para atender aos objetivos terapêuticos trazidos pelas famílias de  pacientes com a condição atendidos no Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (Anita). No final da semana passada, o ISD recebeu as médicas fisiatras Suely Mitiko, de Goiás, e Liliana Jorge, de São Paulo, para acompanhar e discutir a aplicação da substância, guiada por ultrassonografia, junto à equipe multiprofissional do Instituto com o objetivo de aprimorar o resultado do tratamento.

 

A espasticidade é um distúrbio comum nas lesões congênitas ou provocadas no sistema nervoso central, podendo gerar incapacidade funcional, deformidades e dor. A toxina botulínica atua na diminuição da espasticidade e inibe, por um intervalo de tempo, o mecanismo de aumento da contração reflexa. Em setembro, três pacientes receberam a aplicação: duas crianças e um adulto. Na semana passada, a substância foi aplicada em outros três usuários, entre 4 e 12 anos de idade. Em uma das crianças, que possui mielomeningocele, além da aplicação nos membros inferiores, ela recebeu também a toxina botulínica na região mandibular para relaxar os músculos da face e promover uma melhor articulação da mandíbula e possibilidade de mastigação e escovação. 

 

“Esse momento foi extremamente importante para o fortalecimento e aprimoramento do nosso Serviço Multiprofissional Especial no Tratamento da Espasticidade (SEMENTE) do Anita. A Dra. Suely Mitiko é referência nacional na aplicação de toxina botulínica guiada pela ultrassonografia. Essa troca de conhecimentos entre serviços e profissionais fortalece nossas ações no ensino e na assistência ao nosso usuário”, comenta a preceptora multiprofissional fisioterapeuta do ISD, Camila Simão. 

 

Os profissionais utilizaram um aparelho de ultrassonografia para identificar os pontos musculares com maior capacidade de absorção da toxina botulínica e potencializar o efeito da sua aplicação. O ultrassom, além do uso para diagnósticos diversos, pode ser utilizado em procedimentos músculo esqueléticos guiados para reabilitação motora ou neurológica. No ISD, existem dois aparelhos que, além do uso nesse novo tipo de serviço, são usados em pacientes de pré-natal e urologia, por exemplo. 

 

“É importante o compartilhamento de conhecimentos técnicos novos para a equipe. Dra. Suely explicou e realizou procedimentos práticos em aplicação de toxina botulínica guiados por ultrassom e avaliação funcional da marcha, aprimorando os cuidados necessários no programa de reabilitação em doenças neurológicas dos pacientes atendidos no Anita. Esse conhecimento vai ficar, e será multiplicado aos demais pacientes graças à capacitação dos médicos, fisioterapeutas, etc”, comentou a médica Liliana Lourenço Jorge, fisiatra e assistente do Hospital das Clínicas (Instituto de Reabilitação Lucy Montoro) e do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

 

Além da aplicação da toxina botulínica em si, a equipe multiprofissional do ISD discutiu, junto às médicas convidadas, a potencialização dos cuidados junto aos pacientes. Em paralelo aos procedimentos guiados, foram realizadas orientações pela preceptora multiprofissional fisioterapeuta Camila Simão para adaptação da cadeira de rodas de um dos pacientes que recebeu a toxina.  

 

Além de Suely Mitiko, Camila Simão e Liliana Lourenço Jorge, acompanharam as aplicações a preceptora médica ortopedista do ISD, Kalyana Fernandes; o preceptor médico neurocirurgião Ângelo Raimundo da Silva Neto; e a ortopedista do Centro de Reabilitação Infantil (CRI/RN), Tabata Alcântara. O início do serviço no Anita foi viabilizado a partir de um acordo firmado entre o Instituto Santos Dumont e a Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP/RN). A partir desse acordo, o medicamento, nominal aos pacientes, é encaminhado para armazenamento no Anita.

 

Texto: Ricardo Araújo / Ascom – ISD

Foto: Ricardo Araújo / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

É uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
CEPS
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
ENSINO
REABILITAÇÃO

RECOMENDAMOS