• Português
  • English

Equipes do Anita passam a oferecer orientações integradas para auxiliar gestantes e puérperas

22/03/202111:39

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Contrações, dilatação, amamentação, cólicas, refluxo e alimentação. Questões como essas, que estão no rol de principais dúvidas e inseguranças das mulheres entre o final da gravidez e os primeiros dias de pós-parto, são respondidas desde sexta-feira (19) de forma integrada no Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, do Instituto Santos Dumont (ISD), pelas áreas de pediatria e ginecologia e obstetrícia. 

A integração significa, na prática, que preceptores e residentes dessas especialidades – que antes atendiam separadamente as usuárias para esclarecer dúvidas e dar outras informações – passam a atuar de forma conjunta, sempre às sextas-feiras, para orientá-las sobre questões comuns nesse período, dar dicas e instruções. A ação teve início na manhã da última sexta, com cerca de 10 usuárias, entre grávidas e puérperas (mulheres em período pós-parto), que aguardavam atendimento no Centro.

“Com a pandemia, principalmente, a gente percebeu que as mães e os bebês estavam demorando a chegar ao acompanhamento pediátrico”, disse a preceptora médica pediatra do Anita, Sabrinna Machado, ao explicar às mães as razões de o atendimento passar a ser integrado. 

Orientações necessárias para melhorar a qualidade de vida de mães e bebês, dicas que podem facilitar a adaptação dessa família com o novo integrante, e que incluem desde as melhores posições para amamentar, como evitar cólicas e refluxo até posições que podem favorecer o desenvolvimento estão entre as que podem ser complementadas pela pediatria, exemplificou a médica. 

No Anita/ISD, as novas mães são acompanhadas por cerca de três anos, desde a ginecologia e obstetrícia, até a pediatria – após o nascimento do bebê.

Para o preceptor médico ginecologista e obstetra, Francisco Cavalcanti, muitas mulheres chegam com dúvidas às maternidades para ter o bebê e as informações corretas podem ajudar a tranquilizá-las. “Trabalho de parto, parto normal, cesariana, dilatação, contrações, todos esses assuntos são abordados ao longo do pré-natal, mas voltam a gerar dúvidas no final da gestação, então é importante orientar e passar todas as informações possíveis sobre o que vai acontecer com a chegada desse bebê e os cuidados necessários no pós-parto”, disse.

Ação contou com a participação de cerca de 10 gestantes e puérperas que aguardavam atendimento no Anita/ISD.

Atuação multidisciplinar 

Alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) que fazem residência médica no ISD também participaram da ação junto a preceptores e usuárias. Eles destacam a prática multidisciplinar como aspecto importante para a formação profissional.

“Acho primordial esse acompanhamento multidisciplinar porque a obstetrícia não resolve tudo, assim como a pediatria também não, assim como a fisioterapia também pode ajudar em alguns casos, então, essa prática integrada ajuda tanto na nossa formação, quanto às mães e bebês”, disse Ana Paula, que faz residência médica em ginecologia e obstetrícia. 

De acordo com a neuropsicóloga e coordenadora das atividades de ensino em saúde do ISD, Samantha Maranhão, a iniciativa representa uma integração entre as residências nas modalidades de ginecologia e pediatria, importante para a formação profissional.

“Essa integração é necessária, porém pouco usual na formação médica. (Ginecologia e obstetrícia e Pediatria) São áreas trabalhadas de forma separada, mas as usuárias ganham muito quando há um trabalho em conjunto, porque dá uma ideia de continuidade do cuidado, importante tanto na gestação, quanto no puerpério. Os alunos ganham porque conseguem entender o papel das áreas uns dos outros na conduta das gestantes e o raciocínio clínico que cada área utiliza”, explica. 

A importância da integração também é ressaltada por Karina Andrade, residente na área de pediatria e uma das participantes da conversa com as usuárias na sexta-feira. “É importante aprender a atuar conjuntamente com outras áreas para saber orientar melhor o paciente. Nesse momento, junto a eles, a gente consegue disseminar conhecimento de forma coletiva e tirar dúvidas que podem ser de muitas mães”, analisa. 

Dúvidas

Entre as cerca de 10 mulheres que aguardavam atendimento no Anita, sexta-feira, o momento foi de atenção e também oportunidade para já esclarecer dúvidas. “Existem alimentos que não devo comer quando for amamentar?” 

A alimentação correta a ser seguida no pós-parto, foi uma das perguntas que surgiram entre as mães durante a conversa, considerando que a amamentação é, normalmente, a fonte de alimentação e nutrição dos bebês nos primeiros seis meses. 

A questão foi respondida pela preceptora da pediatria, Sabrinna Machado. “Não há uma restrição específica ou um alimento proibido, mas você precisa ter em mente que o que você come ‘passa’ para o bebê pelo leite e por isso precisa manter uma alimentação saudável. É importante ainda observar se a criança tem refluxos frequentes quando você come algum alimento específico e aí sim, suspende aquilo da alimentação e vê se houve melhora no bebê”, disse a médica. 

Residência no ISD 

O Instituto Santos Dumont é referência em ensino, pesquisa e extensão em saúde materno-infantil, da pessoa com deficiência, em neurociências e neuroengenharia.

O Instituto possui um programa próprio de Residência Multiprofissional no Cuidado à Saúde da Pessoa com Deficiência e, no Rio Grande do Norte, mantém convênios 11 com Programas de Residência Médica (Ginecologia e Obstetrícia MEJC, Ginecologia e Obstetrícia HUAB, Neuropediatria HUOL, Pediatria HUOL, e Pediatria HUAB) e Multiprofissional (Materno-Infantil EMCM, Materno-Infantil HUAB, Saúde da Criança HUOL e Neonatologia MEJC) vinculados à UFRN.

Em consultório, a residente Karina Andrade e a doutoranda Marina Braga, sob supervisão da preceptora médica pediatra Sabrinna Machado.

Em 2020, o Instituto também firmou convênio com o Hospital Infantil Varela Santiago (HIVS), com o qual passou a atuar junto a 100% dos programas de residência médica em pediatria existentes no estado e com a Residência Médica em Infectologia, do Hospital Giselda Trigueiro, referência na área. 

Na saúde materno-infantil, o processo de ensino-aprendizagem no ISD se dá por meio de atendimentos de pré-natal de alto risco, assistência às gestantes com HIV/AIDS, medicina fetal, pediatria, neurologia infantil, fisioterapia infantil e na saúde da mulher, atenção ao Transtorno do Espectro Autista, infectologia na gravidez, enfermagem na saúde da mulher e criança, psicologia, ultrassonografia e eletroencefalografia. 

 

Reportagem e fotos:  Kamila Tuenia – estagiária de Jornalismo / Ascom – ISD

Edição de texto: Renata Moura – Jornalista / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

É uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
CEPS
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
ENSINO

RECOMENDAMOS