• Português
  • English

Revista científica destaca artigo do ISD sobre implicações da pandemia para as famílias e atuação do Serviço Social

12/03/202111:17

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Há cerca de um ano, o Brasil enfrenta uma luta árdua contra o coronavírus. A pandemia acentuou vulnerabilidades sociais e fez com que milhares de brasileiros perdessem sua renda e com ela a garantia de alimentação, moradia, saúde, entre outros direitos básicos. A realidade é trazida à tona em uma discussão sobre a pertinência da Seguridade Social nesse contexto, no artigo “A relevância da Seguridade Social em tempos de pandemia: uma análise das implicações sociais para as famílias e para o Serviço Social”, com autoria conjunta das residentes do Instituto Santos Dumont (ISD) Anna Beatriz Valentim, Arilene Lisboa, Círia Germano e Juciara Gomes, e da Preceptora Multiprofissional Assistente Social, Alexandra Lima. 

A pesquisa teve destaque na revista científica Brazilian Journal of Health Review e aponta que a atual conjuntura denuncia os níveis de vulnerabilidade de milhares de brasileiros/as e problematiza as dificuldades encontradas pela população em busca do benefício do Auxílio Emergencial, além de trazer reflexões sobre a atuação dos profissionais do Serviço Social nessa área. Clique aqui para ler o artigo na íntegra. 

Para a assistente social Alexandra Lima, “ a situação socioeconômica do indivíduo e de sua família pode gerar vulnerabilidades em diversas esferas, suas consequências podem interferir na atuação de diversas categorias profissionais, dentre estas, o serviço social, que se insere nas políticas de seguridade com o compromisso de atuar em prol dos interesses da população”.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), endossa o que Alexandra diz. 13,4 milhões de brasileiros estão desempregados. É a maior média anual de desempregados desde que a pesquisa foi iniciada, em 2012. 

Assistentes Sociais e Trabalho na pandemia 

Em decorrência da crise sanitária que o mundo enfrenta, as autoras apontam no artigo a precarização do mercado de trabalho para assistentes sociais de forma geral e citam diminuição nos direitos trabalhistas, falta de equipamentos de proteção individual (EPI) e ausência de capacitação como alguns dos principais problemas enfrentados Brasil afora. 

“As consequências da pandemia e da falta de preparo para lidar com essa realidade em diversas áreas, interferem na atuação de diversas categorias profissionais, dentre estas, o serviço social. A reflexão sobre essas consequências deve ter lugar de destaque para a reorganização da prática profissional”, diz Alexandra Lima.

Assistente Social e preceptora multiprofissional do Anita/ISD, Alexandra Lima conduziu a produção do artigo junto as residentes.

Ensino e Pesquisa 

O artigo é assinado em sua maioria por residentes da Residência Multiprofissional no Cuidado à Saúde da Pessoa com Deficiência, programa de pós-graduação pioneiro no cuidado integral à saúde da pessoa com deficiência no Brasil. Um dos pilares da formação na Residência é o incentivo à pesquisa e a construção de conhecimento científico. No ano de 2020, os alunos dos cursos de pós-graduação do Instituto – Mestrado em Neuroengenharia  e Residência Multiprofissional – desenvolveram e publicaram 47 produções científicas, entre elas artigos, capítulos de livro e vídeos de divulgação científica. 

Sobre o protagonismo dos estudantes em formação, a preceptora que conduziu o estudo diz que “é importante fomentar o protagonismo de profissionais em processo de especialização e a estrutura da Residência oportuniza o processo constante de ensino-aprendizagem entre seus integrantes”. “O estudo publicado é resultado de uma prática contínua de aproximação ao cotidiano dos usuários atendidos nos cenários de prática em diálogo com a teoria que orientam essa formação”, finaliza Alexandra. 

Residência 

A Residência Multiprofissional no Cuidado à Saúde da Pessoa com Deficiência é oferecida pelo ISD desde 2018. O programa tem como principal campo de atuação o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi e o Centro Especializado em Reabilitação Física, Auditiva e Intelectual (CER III), do ISD. 

O ISD é referência em saúde materno-infantil, da pessoa com deficiência, em neurociências e neuroengenharia. O atendimento à população é oferecido por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e, no CER, engloba pessoas com epilepsia refratária; Parkinson; Transtorno do Espectro Autista (TEA); lesão medular; microcefalia; deficiência auditiva; prematuridade e bexiga neurogênica. Trata-se do primeiro CER do Nordeste do Brasil com atuação integrada a um sistema de pesquisa e inovação por meio de trabalho conjunto com o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra. 

Texto:  Kamila Tuenia / Estagiária de Jornalismo / Ascom – ISD

Edição: Renata Moura / Jornalista / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

É uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
EDUCAÇÃO CIENTÍFICA
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
ENSINO
PESQUISA

RECOMENDAMOS