• Português
  • English

CEPS Anita Garibaldi retoma triagens e serviços presenciais de reabilitação

03/08/202016:30

O pequeno Luiz Felipe foi levado ao Anita pelo tia, Betânia, para fazer os testes da orelhinha e da linguinha. Na imagem, eles aparecem em consulta com a audiologista Rogéria Dias, acompanhada de residente

O Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, unidade do Instituto Santos Dumont (ISD) referência em atenção especializada à saúde materno-infantil e da pessoa com deficiência no Rio Grande do Norte, retomou nesta segunda-feira (03) a triagem de novos pacientes e os serviços presenciais das clínicas de reabilitação que estavam suspensos por causa da pandemia –  entre eles, os testes da orelhinha e da linguinha para bebês. 

Na saúde materno-infantil, a puericultura de crianças recém-nascidas também retoma as consultas nas clínicas, mediante agendamento. Desde março deste ano, a primeira consulta dos bebês estava sendo presencial e as demais por teleatendimento, se não houvesse necessidade de retorno in loco – como prevenção à Covid-19.  Já os serviços de pré-natal, com acompanhamento obstétrico e ultrassonografias, foram mantidos durante todo o primeiro semestre e seguem normalmente.

Reabilitação

Na área de reabilitação, as consultas presenciais voltam para crianças e adultos, mas a equipe realiza uma sondagem de demanda para estruturar a escala de funcionamento das clínicas.

“Um terapeuta de referência está contactando os pacientes antigos para saber se desejam retomar o atendimento presencial, e, nesse caso, marcar os retornos, ou se preferem continuar em teleatendimento e telemonitoramento”, explica a gerente do Anita, Lílian Lisboa. 

“Essa retomada está sendo gradativa. Os profissionais estão com carga horária presencial reduzida para sentir a demanda e nos turnos em que não estão nas clínicas continuam em teleatendimento”, complementa, citando uma mudança de local de atendimentos para os adultos: “As clínicas de lesão medular, Parkinson e epilepsia refratária adulto foram transferidas para o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra, do ISD (IIN-ELS/ISD), porque a parte do prédio onde funcionavam continua cedida à UPA Aluízio Alves”, diz Lílian.  “As clínicas de reabilitação infantil continuam no Anita”.

Uma van para transporte gratuito do Anita até o IIN-ELS estará diariamente disponível para os pacientes que precisarem do serviço. Dúvidas sobre agendamentos de consultas e exames podem ser esclarecidas pelos telefones +55 (84) 3271-3612 | (84) 3271-1064.

O expediente é de segunda a sexta-feira (com exceção de feriados nacionais e locais), das 8h às 17h.

Teste da orelhinha

Na reabilitação infantil – que continua no Anita – uma das prioridades nessa retomada é a realização de testes da orelhinha, que possibilitam diagnóstico e tratamento precoce de possíveis perdas auditivas no bebê.  

“Esse teste avalia a integridade das células do sistema auditivo, as células ciliadas externas, localizadas na cóclea – ou seja, na parte do ouvido responsável por perceber o som”, explica a audiologista, Rogéria Dias.

“O teste pode ser realizado a partir de 48 horas após o nascimento e o ideal é que seja feito antes dos seis meses de vida, porque se a criança tem a perda de audição já diagnosticada, a partir dessa idade conseguimos reabilitá-la com aparelho auditivo e terapia ou, dependendo desse grau de perda, encaminhá-la para fazer implante coclear”. 

Outro teste retomado nesta segunda é o da linguinha, que possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce de limitações dos movimentos da língua ou a chamada “língua presa”, que pode comprometer as funções de sucção, mastigação e fala da criança.

“É um exame indolor, em que a criança fica no colo e nós observamos questões como a postura do lábio, como a língua se posiciona durante o choro, a forma da ponta da língua e avaliamos a posição e a espessura do frênulo (a pele que fica embaixo da língua)”, explica Rogéria. 

“O ideal é que esse teste seja feito no primeiro mês de vida, porque se a criança tem o frênulo muito curto inicialmente ela não vai conseguir mamar no seio, pode desidratar e ter baixo peso. E, no futuro, isso também vai comprometer a articulação dos fonemas, porque ela vai precisar de mobilidade, de elevação de língua para poder articular esses fonemas e não vai ter. Então quanto mais rápido identificar e corrigir, melhor”, acrescenta.

Famílias de mais de 100 bebês de Macaíba que não realizaram testes da orelhinha e da linguinha na maternidade e estavam à espera desses exames e avaliações estão sendo chamadas para atendimento no Anita. Luiz Felipe, de seis meses de vida, foi o primeiro recebido nesta segunda-feira na clínica de audiologia. “Foi preciso adiar o teste por causa da pandemia, mas fizemos agora e o resultado foi bom. Está tudo bem com ele’, disse a tia, Betânia Araújo, de 40 anos, com o sobrinho nos braços. 

Luciene Maria, de 28, levou a filha recém-nascida, para iniciar acompanhamento no Centro

Luciene Maria, de 28 anos, também esteve no Anita, mas em busca de outro atendimento: “Vim da cidade de Riachuelo (a cerca de 55km de Macaíba, porque tive toxoplasmose na gravidez e fui encaminhada para a minha bebê fazer acompanhamento”, explicou enquanto, de máscara, amamentava a filha, Layla Ryanna, nascida há 18 dias.

“Minha gravidez foi um período de medo por causa da pandemia, um período de não sair para nada. Só na precisão. E agora eu saí, vim, porque é para ela. É pela saúde da minha filha”.

Texto:  Renata Moura / Ascom – ISD

Fotos: Renata Moura / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

É uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
CEPS
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
REABILITAÇÃO

RECOMENDAMOS