• Português
  • English

Coronavírus: ISD ensina a higienizar órteses, próteses e outros dispositivos

21/05/202013:22

O novo coronavírus pode sobreviver de 2 horas até 9 dias fora do corpo, dependendo da superfície. Em materiais muito utilizados na produção de  órteses, próteses e cadeiras de rodas, por exemplo – como alumínio, aço inoxidável, plástico, madeira e metal – o vírus pode ficar durante horas ou por quase uma semana.

É o que mostra este vídeo produzido por preceptores e alunos da Residência Multiprofissional no Cuidado à Saúde da Pessoa com Deficiência, do Instituto Santos Dumont (ISD), parte de uma série iniciada em abril com orientações para educação no contexto da pandemia.

O vídeo chama a atenção para os riscos, mas principalmente ensina como limpar corretamente essas superfícies para prevenção ao novo coronavírus e à doença causada por ele, a Covid-19.

Superfícies contaminadas

“Além da transmissão de pessoa para pessoa, o contágio também pode ocorrer através de superfícies contaminadas”, alerta o conteúdo e continua: “Os dispositivos (usados por pessoas com deficiência ou com movimentos restritos por outros motivos) podem ser fontes de disseminação e precisam ser  higienizados com produtos adequados”.

O vídeo se baseia em um levantamento junto a fontes como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a  Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) e faz parte de um conjunto maior de ações educativas que o Instituto tem desenvolvido na pandemia.

Por meio de canais como vídeos, cartilhas e folders as equipes mostram desde como identificar sintomas da Covid-19, até mudanças práticas em serviços do dia a dia, cuidados a serem adotados e atividades de integração e lazer para uma rotina saudável em tempos de quarentena. 

Os temas foram discutidos e os materiais têm sido elaborados em reuniões online com preceptores multiprofissionais e residentes das áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e serviço social. 

Anita

O objetivo do trabalho, segundo o ISD, é difundir informações verificadas para toda a toda a população, especialmente a atendida pelo Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, referência em atenção à saúde materno-infantil e da pessoa com deficiência, no Rio Grande do Norte.

O Anita está em operação há mais de 10 anos em Macaíba, município a 14km de Natal, capital do estado.

O Centro atende pacientes exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e, desde 2016, é habilitado como Centro Especializado em Reabilitação Auditiva, Física e Intelectual (CER III). Com isso, pôde passar a oferecer o Programa de Residência Multiprofissional no Cuidado à Saúde da Pessoa com Deficiência, considerada pioneira no Brasil e já contabilizando três turmas.

Sobre o ISD

O Instituto Santos Dumont (ISD) é uma Organização Social do governo federal vinculada ao Ministério da Educação e também engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS). 

É referência em ensino, pesquisa e extensão em saúde materno-infantil, da pessoa com deficiência e nas áreas de neurociências e neuroengenharia. Também é referência em atendimentos e ações relacionados a campos como toxoplasmose, HIV, microcefalia, violência sexual contra mulheres, crianças e mulheres trans, saúde e educação em comunidade quilombola.

Texto:  Renata Moura / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

Organização Social que mantém vínculo com o Ministério da Educação (MEC) e cuja missão é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão e contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
CORONAVÍRUS
COVID-19
EDUCAÇÃO EM SAÚDE

RECOMENDAMOS