• Português
  • English

Computação de alto desempenho para acelerar as pesquisas em Neuroengenharia

10/08/201816:26

No último dia 25 de julho, os alunos do Programa de Pós-graduação em Neuroengenharia do  Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) participaram de um treinamento especial. A NVIDIA, empresa líder mundial em computação gráfica e inteligência artificial, realizou em Macaíba (RN) um curso sobre computação de alto desempenho e inteligência artificial.

O evento foi dividido em duas seções. Pela manhã, o arquiteto de soluções da NVIDIA, João Paulo Navarro, coordenou o curso prático “OpenACC – 2X em 4 passos”. Os participantes aprenderam a acelerar softwares C/C ++ ou Fortran por meio do OpenACC, um padrão de programação que trabalha com eficiência a arquitetura paralela de Unidades de Processamento Gráfico (GPU). Baseado em diretivas de compilação, o usuário fornece dicas ao compilador para acelerar seu código, em vez de escrever o código do acelerador sozinho.

As GPUs são conhecidas pelo rápido processamento de imagens em jogos eletrônicos. Contudo, elas podem ser empregadas em outros tipos de atividades, como a pesquisa científica. O pesquisador do IIN-ELS, Renan Moioli, explica que a abordagem trabalhada no treinamento acelerou o processamento de códigos utilizados por cientistas em 16, 20 ou até mesmo 30 vezes. “A computação paralela ensinada aos nossos alunos é reconhecidamente eficaz para casos de processamento de imagens e análises de séries temporais, como os que o IIN-ELS trabalha na área de eletroencefalografia (EEG) e ressonância magnética”, comentou Moioli.

Um software com menor tempo de processamento de dados gera ainda outros efeitos positivos, como menor gasto de eletricidade e possibilidade de desenvolver aplicações com alto nível de processamento em tempo real.

 

Infraestrutura computacional para aplicações de inteligência artificial

 

No período da tarde, foi promovida a palestra “Nova plataforma NVIDIA para HPC e Inteligência Artificial”. Nela, Navarro mostrou como o uso de sistemas que processam dados em GPUs tem impulsionado técnicas de Aprendizado de Máquinas (Deep Learning). Os alunos do IIN-ELS conheceram exemplos de uso desses sistemas nas áreas de visão computacional, processamento de linguagem natural, tradução de linguagem, reconhecimento de fala, sistemas de recomendação, logística, carros autônomos e robótica.

“Estamos falando de computadores que podem ser embarcados em robores, ou máquinas de altíssima velocidade para processamento de volumes de dados gigantescos. Só no ano passado, a NVIDIA investiu cerca de 3 bilhões de dólares em pesquisas com o intuito de melhorar as ferramentas computacionais utilizadas por cientistas e profissionais da área de tecnologia”.

Ao final dos eventos, foi conversado sobre outras oportunidades de aproximação entre IIN-ELS e a empresa, incluindo treinamentos e até a submissão de propostas de pesquisas para um programa de doação de hardwares de alto desempenho. ”Tudo no Instituto me agradou, infraestrutura, equipamentos, laboratórios e sobretudo o time de pesquisadores. Estamos falando de um centro de referência na área da neurociência”, completou Navarro.

Texto e fotos: Luiz Paulo Juttel / Ascom – ISD

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

Organização Social que mantém vínculo com o Ministério da Educação (MEC) e cuja missão é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão e contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
EXTENSÃO
NEUROCIÊNCIAS
NEUROENGENHARIA

RECOMENDAMOS