• Português
  • English

IIN-ELS apresenta trabalhos no maior congresso mundial de Neurociência

23/11/201714:38

Todos os anos, cerca de 30 mil profissionais e estudantes participam do Neuroscience, o maior congresso mundial de Neurociências do mundo. Organizado pela Society for Neuroscience, o evento aconteceu nesse ano entre os dias 11 e 15 de novembro, em Washington, nos EUA. O Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) integrou o evento com a apresentação de trabalhos no formato de pôster.

A mestranda em Neuroengenharia do IIN-ELS, Lorena Andreoli, trouxe ao Neuroscience um estudo comportamental sobre um modelo de interação social com ratos e um método de avaliação que utiliza sensor inercial. Ela também apresentou esse trabalho no Society for Social Neuroscience Annual Meeting, no dia 10 de novembro de 2017. Para Andreoli, “ver os maiores neurocientistas do mundo e as pesquisas que eles estão desenvolvendo me deu ainda mais certeza de que temos condições, aqui no Brasil, de produzir estudos com a mesma qualidade desses que foram apresentados”.

Leila Cavalcante, ex-aluna de mestrado em neuroengenharia do IIN-ELS e professora do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) de Ceará-Mirim, apresentou um trabalho sobre design de eletrodo implantável de estimulação medular para tratamento de desordens motoras. “Esse evento é inspirador, pois é possível conhecer as principais instituições de pesquisa do mundo e se tem a oportunidade de conversar com estudantes e professores de todos os cantos do planeta. E você ainda pode tirar foto com grandes personalidades da neurociência”, conta Cavalcante.

Leila Cavalcante, ex-aluna de mestrado em neuroengenharia do IIN-ELS, apresenta seu pôster no evento Neuroscience 2017.
Leila Cavalcante e o vencedor do Prêmio Nobel de medicina de 2000, Eric Richard Kandel.

Por fim, Edgard Morya, coordenador de pesquisas do IIN-ELS, apresentou como a educação e a pesquisa podem potencializar o desenvolvimento social no Brasil, utilizando neurociências e neuroengenharia, que são áreas de interesse estratégico em países desenvolvidos. Ele comenta que o IIN-ELS recebeu uma transferência de tecnologia e conhecimento que permite desenvolver pesquisas avançadas e capacitar recursos humanos diferenciados. “Nosso desafio agora é fazer o próprio brasileiro tomar ciência da extraordinária ferramenta de pesquisa que temos em Macaíba (RN), que não fica atrás das instituições estrangeiras”, explica Morya.

Coordenador de pesquisas do IIN-ELS, Edgard Morya, apresenta pôster no Neuroscience
Coordenador de pesquisas do IIN-ELS, Edgard Morya, apresenta pôster no congresso Neuroscience 2017.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
NEUROCIÊNCIAS
NEUROENGENHARIA
PESQUISA

RECOMENDAMOS