• Português
  • English

Oficina do CEC Serrinha promove atividade sobre padrão de beleza e preconceito

29/08/201711:20

Os alunos da oficina de Ciência e Ambiente do Centro de Educação Científica (CEC) de Serrinha (BA) tiveram discussões sobre o tema “padrão de beleza” durante uma semana no início de agosto. A atividade, inspirada no projeto I, Too, Am Harvard, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos e também na Campanha Ah, branco, dá um tempo! feita por estudantes da UNB, em Brasília-DF, foi realizada com o objetivo de promover reflexões sobre beleza e racismo, trazendo para o debate a existência de diversos tipos de beleza que precisam ser respeitados.

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar

Em uma fase marcante de desenvolvimento e afirmação da autoestima, é importante que os jovens alunos conversem sobre as formas como o racismo se apresenta a partir de determinados padrões de beleza e desmistifiquem o que a sociedade e a mídia falam sobre o que é ser bonito.

“Foram abordados os assuntos padrão de beleza, racismo e preconceito por meio de discussões em grupo. Cada aluno construiu uma placa com frases preconceituosas ouvidas em algum momento de suas vidas e com fotografias os jovens puderam representar essas formas de prejulgamento”, explicou Juliana Lima, Assistente da Oficina de Ciência e Ambiente do CEC Serrinha. As fotos tiradas durante a atividade estão expostas no mural dessa Oficina.

Mais fotos da atividade e registros dos alunos em: http://cienciaemserrinha.blogspot.com.br/2017/08/camb-aula-21-padrao-de-beleza.html

Use as setas para correr as imagens da galeria abaixo. Clique na imagem escolhida para ampliá-la e vê-la em melhor qualidade.

“Na minha opinião preconceito é uma coisa boba que não deveria existir, mas infelizmente existe e tem várias pessoas sofrendo por isso, na maioria das vezes sofrem por causa da sua cor de pele. Tem vezes também que a pessoa é mais gordinha, com cabelo crespo, aí fica se escondendo com vergonha de si mesmo. Eu acho que deveríamos combater esses preconceitos porque a cor de pele não define quem é a pessoa. Eu mesma sou negra, tenho cabelo crespo e tenho orgulho de ser assim!”
Micaele dos Anjos – 13 anos
Turma Segunda-feira, Manhã
“Eu acho que cada pessoa tem sua beleza, não importa a cor de pele ou tipo de cabelo. (…) O racismo é quando você encontra uma pessoa negra na rua e fica com medo pensando que todo negro é ladrão, despreza a profissão de um negro, julga pelo tom da pele”.
Evandro Pereira – 13 anos
Turma Terça-feira, Manhã

Texto: Ariane Mondo / Ascom – ISD (com informações do CEC Serrinha)

Fotos: CEC Serrinha

Assessoria de Comunicação
comunicacao@isd.org.br
(84) 99416-1880

Instituto Santos Dumont (ISD)

Organização Social que mantém vínculo com o Ministério da Educação (MEC) e cuja missão é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão e contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

RECOMENDAMOS