• Português
  • English

Alunos dos CECs fazem primeira autoavaliação de 2017

24/05/201710:35

Texto: Ariane Mondo – Ascom ISD (Foto acima: oficina Ciência e Ambiente CEC Serrinha -BA)

De 15 a 18 de maio, todos os alunos dos Centros de Educação Científica (CECs) estiveram envolvidos no processo de autoavaliação, um dos diferenciais desse projeto educacional do Instituto Santos Dumont (ISD).

Alunos da Oficina de Ciência e Ambiente, do CEC Macaíba (RN). Foto: Divulgação CEC Macaíba

Alunos da Oficina de Ciência e Ambiente, do CEC Macaíba (RN). Foto: Divulgação CEC Macaíba

As autoavaliações dos alunos das unidades dos CECs em Natal (RN), Macaíba (RN) e Serrinha (BA) sempre ocorrem duas vezes por ano, próximo ao fim de cada semestre. Durante o processo, eles têm a oportunidade de se expressar sobre a aprendizagem que tiveram nas duas oficinas que frequentam, avaliando o que aprenderam de forma mais fácil e mais difícil, sempre explicando o porquê de suas respostas. Além disso, eles analisam quais conteúdos aprendidos nos CECs ajudaram no dia a dia e nas escolas regulares que frequentam. Por fim, os alunos observam quais os desafios que se apresentam para o semestre seguinte e que eles precisam transformar em conquista. Durante a autoavaliação, os alunos antigos são estimulados a interagir com os novatos e a ajudarem no processo de autoavaliação.

Erick dos Santos, de 13 anos, cursa o 7º ano do ensino fundamental e está no CEC, unidade Natal (RN), há três anos, atualmente frequentando as oficinas de ciência e robótica e ciência e química. Sobre o processo de autoavaliação, ele opina: “Acho bom, porque na escola regular a gente não pode dar opinião sobre a escola. Aqui é bom, porque a gente fala, vai melhorando e ficando melhor ainda nos anos seguintes em que outros alunos entrarão nos CECs”. Erick considera a autoavaliação uma prática que melhora a si mesmo e também à escola.

Erick e Nathalia, alunos das oficinas de Ciência e Química e Ciência e Robótica. Foto: Ariane Mondo - Ascom ISD

Erick e Nathalia, alunos das oficinas de Ciência e Química e Ciência e Robótica. Foto: Ariane Mondo – Ascom ISD

“Além de a gente se autoavaliar, também é possível perceber com o decorrer do tempo no que a gente melhorou. Eu era uma péssima aluna nas minhas avaliações, porque conversava bastante e eu melhorei muito depois dessa autoavaliação. Os professores falaram comigo e eu botei na consciência de que o que eu estava fazendo não era bom”, reflete a aluna Nathalia Cardoso da Silva, de 14 anos, aluna do 8º ano do ensino fundamental e aluna do CEC Natal há três anos. Ela avalia que nas oficinas do CEC os alunos podem aprender conteúdos diversos que serão levados para seu dia a dia. Mas Nathalia não esquece da importância dos intervalos: “eu gosto dos intervalos, pois aproveito muito em dialogar com os professores e alunos. O professor pode ensinar a gente na sala de aula e fora também”, conclui ela.

E para que servem as autoavaliações realizadas pelos alunos dos CECs? Segundo Walter Romero Jr, coordenador pedagógico do CEC Natal, esse processo é muito importante para que o aluno aprenda a se colocar e também possa refletir sobre o processo de ensino e aprendizagem vivido nos Centros de Educação Científica. Além disso, as observações dos alunos ajudam a melhorar o funcionamento dos CECs: “Isso ampara a direção e as coordenações a analisarem o que precisa ser melhorado, o que está legal e o que pode ser mantido. Para os professores serve para verem que conteúdos não foram tão bem trabalhados e que precisam melhorar na próxima vez que sejam ofertados. Ou, por outro lado, quais assuntos foram tão bons que merecem ser mantidos”.

Oficina de Ciência e Tecnologia CEC Macaíba. Foto: Divulgação CEC Macaíba

Oficina de Ciência e Tecnologia CEC Macaíba. Foto: Divulgação CEC Macaíba

Oficina de Ciência e Biologia - CEC Natal. Foto: Ariane Mondo - Ascom ISD

Oficina de Ciência e Biologia – CEC Natal. Foto: Ariane Mondo – Ascom ISD

Segundo Walter, foi por conta de autoavaliações mais antigas que o CEC Natal foi melhorando, como por exemplo, o funcionamento da biblioteca. Antes os alunos só podiam ler os livros enquanto estivessem nas dependências do CEC. Atualmente, o empréstimo de obras literárias a quem está regularmente matriculado é uma prática comum e que foi adotada por ter sido uma questão recorrente em autoavaliações no passado.

Após todo o processo de autorreflexão, os educadores das oficinas pedagógicas leem os escritos e todas as informações são transformadas em dados. Após a organização dos aspectos abordados, as turmas recebem nos últimos dias de aula um retorno sobre temas e inquietações gerais levantados pelos alunos nas autoavaliações.

::::::::::::::::::::::::

O Instituto Santos Dumont (ISD) é uma Organização Social que mantém vínculo com o Ministério da Educação (MEC), e cuja missão é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão e contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.

Oficina de Ciência e Tecnologia CEC Natal. Foto: Ariane Mondo - Ascom ISD

Oficina de Ciência e Tecnologia CEC Natal. Foto: Ariane Mondo – Ascom ISD

Oficina de Ciência e Tecnologia CEC Natal. Foto: Ariane Mondo - Ascom ISD

Oficina de Ciência e Tecnologia CEC Natal. Foto: Ariane Mondo – Ascom ISD

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

RECOMENDAMOS