• Português
  • English

Por que os alunos escolhem o Mestrado em Neuroengenharia do IIN-ELS?

02/09/201615:31

02/09/2016

Texto e imagens: Luiz Paulo Juttel – Ascom ISD

 

Por que os alunos escolhem o Mestrado em Neuroengenharia do IIN-ELS?

O mês de agosto marcou o início das atividades da sexta turma do Mestrado em Neuroengenharia promovido pelo Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), unidade que integra o Instituto Santos Dumont (ISD). A nova turma conta com oito alunos de três regiões distintas do Brasil: nordeste, sudeste e centro-oeste. Desde o início das atividades do curso, em 2013, 32 mestrandos já participaram das disciplinas e deram início a projetos de pesquisa.

No primeiro dia de aula os novos estudantes falaram sobre as motivações que os levaram a ingressar no mestrado do IIN-ELS. Estas passam por aspirações profissionais, que vão do interesse em se tornarem pesquisadores e professores universitários à qualificação para o desenvolvimento de componentes e equipamentos na área de neurorreabilitação.

Alguns, entretanto, trouxeram à discussão outros motivos. A médica paulista Margarete Vieira Faria, por exemplo, interessou-se pelo caráter inovador e pela responsabilidade social presente na iniciativa. Além de ser o primeiro curso de Neuroengenharia da América do Sul, o mestrado do IIN-ELS está localizado no município de Macaíba-RN, na região metropolitana de Natal. O município não integra o eixo Centro-sul, que concentra os principais programas de pós-graduação em neurociências do Brasil, e possui baixos índices de desenvolvimento humano, além de fragilidades nas áreas de educação, saúde e segurança pública. O IIN-ELS atua em sinergia com outras unidades do ISD e órgãos governamentais para promover transformação social na região por meio do desenvolvimento da ciência e da educação.

Camille Reátegui Silva, goiana formada a um ano em Engenharia de Automação, informou que assistiu a uma reportagem televisiva sobre o trabalho do neurocientista Miguel Nicolelis quando ela tinha onze anos de idade. “Eu me encantei com aquela pesquisa e era isso que eu queria fazer. Aí, no meu trabalho de conclusão de curso da graduação eu trabalhei com um professor de neurociências e hoje estou aqui. Em muitas universidades renomadas, as pessoas acham que você é inocente ou sonhador quando fala desse aspecto social, mas aqui isso ocorre na prática”, comenta Silva.

Alunos ingressantes da sexta turma do Mestrado em Neuroengenharia do IIN-ELS:

  • Camille Reátegui Silva – Engenharia de Controle e Automação (PUC-GO);
  • Patrícia Mayara Moura da Silva – Fisioterapia (UFRN);
  • Marcela de Angelis Vigas Pereira – Fisioterapia (UNEB);
  • Luan Garcia Costa de Oliveira – Eng. Elétrica (UFRN);
  • Adrielly Karine de Oliveira Melo Ferreira – Psicologia (UnP);
  • Margarete Vieira Faria – Medicina (FIPA);
  • José Nelson Badziak Junior – Engenharia Civil (UnP);
  • Perceu Pezzotta Sobrinho – Ciências Biológicas (IFSP-SRQ).
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

RECOMENDAMOS