• Português
  • English

Projeto Barriguda, do CEPS/ISD, é apresentado em Conferência Internacional de Saúde na China

04/08/201608:37

04/08/2016

Texto: Ariane Mondo – Ascom ISD

Fotos: Acervo ISD

IMG_2238_site

Carolina Damásio apresenta projeto Barriguda (CEPS/ISD) na China. (Clique na imagem para ampliar)

O projeto Barriguda, que integra o Programa Institucional de Educação para Ação Social e Comunitária do Instituto Santos Dumont (ISD), foi apresentado na China, no dia 28 de julho, durante Conferência Anual organizada pela Universidade Médica da China e The Network Towards Unity for Health (tradução livre: rede unida para a saúde), Organização Não-Governamental que reúne profissionais de saúde e instituições do mundo inteiro e que atua em parceria com a Organização Mundial da Saúde.

O evento deste ano ocorreu na cidade chinesa de Shenyang, onde Carolina Damásio, preceptora médica do Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (CEPS/ISD), falou sobre o projeto Barriguda, realizado pelo CEPS desde 2015 na comunidade quilombola de Capoeiras, localizada em Macaíba (RN).

Na ocasião, Carolina teve a oportunidade de explicar como o Barriguda foi capaz de estabelecer uma estratégia de cuidado pré-natal que contempla as necessidades identificadas na comunidade quilombola. O projeto é inovador também por promover a inserção dos estudantes de Medicina em uma estratégia interprofissional de atenção pré-natal, com o objetivo de identificar conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao cuidado da saúde materna das mulheres quilombolas. Carolina ressaltou em sua apresentação que, no Brasil, a educação das relações étnico-raciais e a história da cultura afro-brasileira são previstas nas novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e que, também por isso, o Barriguda representa um avanço na formação médica.

IMG_0075_site

Registro do primeiro semestre de 2016: Turma de estudantes de medicina da UFRN, equipe multiprofissional do CEPS/ISD e membros da comunidade de Capoeiras, em Macaíba (RN). (Clique na imagem para ampliar)

Sobre a participação do projeto nesse evento, Carolina falou: “Uma das coisas mais importantes é poder conhecer outras experiências inovadoras nas escolas de medicina de diversos países. Isso abre portas para futuras parcerias e para a construção de novos projetos, possibilitando um intercâmbio promissor de ideias”.

Ela afirmou ainda que o projeto Barriguda foi bastante elogiado por pesquisadores e profissionais estrangeiros que publicam artigos na área de ensino das profissões de saúde. “Eles entenderam que iniciativas como a do projeto Barriguda são importantes por promoverem a interação de alunos de medicina com populações negligenciadas. Isso faz parte da formação de um profissional de saúde apto a responder a todas as demandas da população”, finalizou Carolina.

Reconhecimento internacional

Essa não foi a primeira vez que o CEPS/ISD ganhou o mundo: em 2015, o projeto “Arte de Nascer” foi o único premiado das Américas na competição mundial “Projects That Work” promovida pela Foundation for Advancement of International Medical Education and Research (FAIMER) – veja matéria sobre a premiação AQUI.  A Arte de Nascer é um projeto do Programa Institucional Educação e Trabalho Interprofissional em Saúde Materno-infantil do ISD, que integra ações de ensino-pesquisa-extensão voltadas para a humanização do cuidado e a integralidade da atenção às gestantes usuárias do CEPS, por meio da realização de atividades lúdicas envolvendo a arte em suas diferentes manifestações.

Sobre o Projeto Barriguda (CEPS/ISD)

Criança e aluna de medicina participam de roda de capoeira da comunidade quilombola de Capoeiras.

Criança e aluna de medicina participam de roda de capoeira da comunidade quilombola de Capoeiras. (Clique na imagem para ampliar)

Capoeiras, no município de Macaíba, é a maior comunidade quilombola do Rio Grande do Norte. Inclui aproximadamente 300 famílias com acesso limitado aos cuidados adequados à saúde. Com a estratégia da pesquisa-ação foi implantada, nessa comunidade, uma estratégia interprofissional de cuidado na atenção pré-natal que busca atender às necessidades identificadas para essa população específica, respeitando os valores, conhecimentos, saberes e cultura local.

Com a participação de estudantes de Medicina, atuando em equipe multiprofissional (médico, enfermeira, fisioterapeuta, psicóloga e assistente social), os atendimentos são realizados semanalmente e precedidos por atividades de educação interprofissional em saúde que empregam tecnologias leves e valorizam o resgate histórico e cultural quilombola. Nomeado pelas próprias gestantes, o Barriguda faz referência à forma como a comunidade se refere ao Baobá, árvore de origem africana e reverenciada como símbolo de saúde, força, sabedoria, vida longa e beleza, além de representar a localização dos antigos quilombos no Brasil.

Equipe multiprofissional do CEPS/ISD com a comunidade de Capoeiras durante lançamento do projeto Barriguda, em 2015. (Clique na imagem para ampliar)

Equipe multiprofissional do CEPS diante do simbólico baobá, árvore referência na comunidade quilombola de Capoeiras.

Equipe multiprofissional do CEPS/ISD diante do simbólico baobá de Macaíba, árvore referência na comunidade quilombola de Capoeiras. (Clique na imagem para ampliar)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

RECOMENDAMOS