• Português
  • English

Projeto Barriguda, do CEPS, inspira pesquisa de mestrando da UERN

29/01/201617:36

 

Projeto Barriguda, do CEPS, inspira pesquisa de mestrando da UERN

Texto e fotos: Ariane Mondo/Ascom ISD

29/01/2016

DSC09607_baixa

O mestrando Celso apresenta qualificação de mestrado, no auditório do IIN-ELS, em Macaíba (RN)

No dia 28 de janeiro, Celso Lourenço de Arruda Neto, aluno da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) que realizará pesquisas nutricionais no Projeto Barriguda em colaboração com a equipe do Centro de Educação e Pesquisa em Saúde (CEPS), apresentou a qualificação de seu mestrado no auditório do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), em Macaíba (RN).

A apresentação, que foi aberta aos interessados, contou com a presença de funcionários de diversas unidades do Instituto Santos Dumont (ISD). Os membros da banca foram os professores Fátima Raquel Rosado Morais (FAEF/UERN), Cleber de Mesquita Andrade (FACS/UERN) e Hougelle Simplício​ (CEPS & IINELS/ISD), que avaliaram o projeto “Caracterização do perfil nutricional de gestantes de uma comunidade de remanescentes quilombolas: um caso-controle”.

Projeto Barriguda

Logo_projeto_barrigudaMacaíba, distante cerca de 23 quilômetros de Natal, abriga a maior comunidade reconhecida como remanescente de quilombos no Rio Grande do Norte, chamada de Capoeira dos Negros ou Capoeiras, que tem cerca de 300 famílias e 1.500 habitantes. O Projeto Barriguda, iniciado em abril de 2015 pelo CEPS, utiliza o método da pesquisa-ação para identificar as necessidades relacionadas à saúde materno-infantil e estabelecer estratégias de cuidados pré-natais para essa população específica.

O projeto foi nomeado pela própria comunidade no início das atividades, durante apresentação da proposta e da equipe de trabalho do CEPS. O nome faz alusão à maneira como os moradores de Capoeiras se referem ao Baobá, árvore de origem africana reverenciada pela cultura quilombola.

O apoio do CEPS

A ideia inicial do nutricionista Celso era pesquisar gravidezes de alto risco. Ele foi orientado a procurar o CEPS, um centro de referência no estado para casos de gestações desse tipo, e ao saber do Projeto Barriguda, decidiu focar sua pesquisa nas gestantes da comunidade quilombola. O mestrando iniciou a coleta de dados em setembro de 2015 e disse que se não tivesse o apoio do Centro, talvez nem soubesse da existência de Capoeiras. “O CEPS foi o caminho para eu chegar no tema do trabalho”, afirmou Celso, que fará a defesa do seu mestrado em abril. Confira algumas fotos da qualificação no álbum do facebook AQUI.

Saiba mais sobre o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde (CEPS) em: http://www.institutosantosdumont.org.br/centro-de-educacao-e-pesquisa-em-saude-anita-garibaldi/

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

RECOMENDAMOS